Ansiedade Social (Fobia Social): O que é

Temos Atendimento Psicológico Online. Para maiores informações, entre em  contato

O transtorno de ansiedade social, anteriormente conhecido como fobia social, é um transtorno de ansiedade social pela ansiedade excessiva em situações sociais cotidianas. Pessoas com transtorno de ansiedade social têm um medo persistente, intenso e crônico de serem observadas e julgadas (de forma negativa) por outras pessoas e se sentirem envergonhadas ou humilhadas por suas ações próprias. 

Esse medo e ansiedade pode ser tão forte a ponto de interferir e limitar várias áreas da vida.
Semanalmente recebo pacientes se queixando que:

  • Não carregar apresentar uma atividade em aula, nem mesmo fazer uma pergunta em aula;

  • Têm dificuldades em se relacionar no trabalho; que a promoção uma promoção e recusaram por medo dos vínculos sociais que a promoção pode trazer; ou por medo em assumir um cargo de chefia

  • Que represente por terem vontade de estabelecer vínculos afetivos e românticos e não conseguirem.

O Transtorno de Ansiedade Social pode ser avaliado em dois subtipos. Um subtipo denominado  generalizado , não qual a pessoa teme várias situações sociais como: conversar, namorar, sair em lugares públicos, falar, comer, escrever em público, etc

E um subtipo denominado  não generalizado , ou  restrito , no qual a pessoa teme uma ou outras situações específicas.

Embora muitas pessoas com transtorno de ansiedade social reconheçam que o medo de estar perto de outras pessoas pode ser excessivo ou irracional, elas são incapazes de superá-lo sozinhas.
Frequentemente, eles se preocupam dias ou semanas antes de um grande evento, como ter que fazer uma apresentação na faculdade por exemplo.
Além disso, muitas vezes experimentam baixa autoestima e depressão .

Sintomas

 O DSM-5 fornece os seguintes critérios para o diagnóstico de transtorno de ansiedade social:

  • O indivíduo teme uma ou mais situações sociais ou de desempenho nas quais ele ou ela está exposto a uma possível avaliação por outros. Os exemplos incluem encontrar pessoas desconhecidas, ser observado comendo ou bebendo, ou fazendo um discurso ou apresentação.
  • O indivíduo teme se comportar de maneira que cause constrangimento ou seja avaliado negativamente.
  • A exposição a situações sociais quase sempre causa intensa ansiedade.
  • A situação temida é evitada ou suportada com ansiedade e angústia.
  • O medo ou a ansiedade são desproporcionais à ameaça real representada pela situação social.
  • O medo ou ansiedade é persistente e geralmente dura seis meses ou mais.
  • A evitação, antecipação ansiosa ou angústia interfere significativamente no funcionamento social, acadêmico ou ocupacional da pessoa.

Os sintomas físicos do transtorno de ansiedade social incluem o seguinte:

  • Corar, suar, tremer, sentir um ritmo cardíaco acelerado ou sentir a “mente ficando em branco”
  • Náusea ou estômago embrulhado
  • Exibindo uma postura corporal rígida, contato visual deficiente ou falando muito baixo

Tratamento

A terapia cognitivo-comportamental (TCC) é uma forma de psicoterapia muito eficaz no tratamento de ansiedade social grave. Um dos principais objetivos da TCC é reduzir a ansiedade, eliminando crenças ou comportamentos que ajudam a manter o transtorno de ansiedade. Por exemplo, evitar um objeto ou situação temida impede que uma pessoa descubra que é inofensivo.

Trabalhar os pensamentos distorcidos e exagerados também é um dos principais caminhos no tratamento.

Um elemento-chave da TCC para a ansiedade é a exposição, na qual as pessoas enfrentam as coisas que temem. Evidentemente todo o processo é feito de forma gradual, progressiva e que não gere um desconforto grande.

Open chat
Olá! Aqui é o Vinícius. Em que posso te ajudar?